O seu canal de inteligência em turismo e hotelaria!

SEO para hotéis: Tudo que seu hotel precisa para posicionar no Google


SEO para hotéis: Tudo que seu hotel precisa para posicionar no Google

Fazer marketing digital para hotéis definitivamente não é para amadores! Especialmente no que se refere a SEO (otimização para mecanismos de pesquisa), como o Google. Provavelmente para aparecer no Google hoje o seu hotel paga os famosos Links Patrocinados do Google para aparecer nos resultados de pesquisa dos viajantes, não é? Mas o problema é que quando você deixa de pagar, você some do Google! E é justamente para ajudar o seu hotel a resolver esta questão que escrevemos este post.


A diferença entre tráfego pago e tráfego orgânico


O primeiro ponto a entender é a diferença entre tráfego pago e tráfego orgânico. De forma bem simples, tráfego pago são os anúncios Ads e links patrocinados que você faz no Google, e tráfego orgânico são os resultados abaixo dos anúncios, que são indicados por ordem de relevância definida por uma série de parâmetros.


A grande vantagem é que tráfego orgânico é algo duradouro, que pode se tornar uma fonte inesgotável de hóspedes para seu hotel, enquanto anúncios Ads apesar de ter a capacidade de gerar um resultado instantâneo, são artificiais, parou de pagar, já era!


Mas uma grande vantagem em ter uma boa posição orgânica é que o Google quer entregar ao seu usuário o melhor resultado de pesquisa possível, então à medida que o SERP (posição do ranking do mecanismo de pesquisa) do seu site aumenta, mais barato vai ser seu Custo por Click (CPC) de links patrocinados e mais fácil de você estar no topo entre os anunciantes.


Então, não resta dúvidas da importância de o hotel focar nessas estratégia, e para isso criamos uma lista bem completa para você planejar as ações de SEO para o hotel.


dicas de SEO para hotéis


Comece com pesquisa de palavras-chave

A pesquisa por palavras-chave é vital para o sucesso do seu site. Sem ela, você está filmando no escuro. Aprender a encontrar palavras-chave relacionadas ao hotel e utilizá-las na sua estratégia de SEO do hotel será crucial para o seu sucesso.


Uma palavra-chave é uma palavra, termo ou frase utilizada pelos usuários para pesquisar nos mecanismos de busca, como o Google. Você pode e deve focar em até 3 palavras-chaves principais no seu site para aumentar o seu ranking orgânico e atrair mais visitantes para seu site.


O site do hotel pode classificar-se organicamente para certos termos por conta própria, o que é ótimo, mas é bom ter um plano. As vezes seu hotel pode estar bem posicionado para uma palavra-chave que possui 200 buscas mensais, mas tem outra que poderia ser utilizada com volume maior.


Ao usar ferramentas de palavras-chave, como o Google Adwords Planner, você pode inserir termos de pesquisa e ideias que você acha que as pessoas podem procurar ao procurar o seu hotel.


O Paraíso das Águas Hotel, por exemplo, que é localizado na cidade de Ituberá, na Bahia, e é cliente da Infotickets, pode inserir termos de pesquisa como:


- Melhor hotel em Ituberá

- Hotel Fazenda na Bahia

- Hotel próximo da Cachoeira Pancada Grande

- Pontos turísticos de Ituberá


A ideia é deixar sua imaginação fluir e analisar os resultados que o Google vai indicar. Esta informação pode então informar postagens de blog e páginas de destino no site do hotel. Se o hotel costuma investir em publicidade paga por clique, essa informação também ajuda muito nessas campanhas.


Ao pesquisar palavras-chave, é importante lembrar que você tem mais chances de classificar para palavras-chave de cauda longa, que são frases mais longas e específicas. As palavras-chave de cauda longa são mais fáceis de classificar, mas resultam em menos tráfego de pesquisa. Dito isto, o tráfego de busca que elas trazem é muitas vezes de maior qualidade e mais "pronto para reservar".


A palavra-chave ideal deve respeitar os seguintes pontos:


- Ter o melhor volume de pesquisas mensais possível: este volume ideal vai depender de cidade para cidade e precisa ser analisado caso a caso.


- Ter baixa concorrência: normalmente “hotel em (nome da cidade)” vai ser uma palavra-chave de alta concorrência, e se seu hotel estiver em uma capital, talvez seja difícil conseguir ultrapassar as OTA`s e outros portais que já estão bem posicionados neste termo. Procure palavras alternativas como “hotel próximo de (ponto turístico da sua cidade)”, ou “hotel próximo de (evento grande da cidade/centro de convenções)”.


- Possuir alta afinidade com seu produto: a palavra Maracanã tem um bom volume de pesquisas mensais, mas para um hotel do Rio de Janeiro pode não ser tão interessante, pois nem todas as pessoas que buscam o Estádio estão a procura de hospedagem. Agora, “Hotel próximo do Maracanã”, aí sim pode ser muito interessante para um hotel próximo.


Se eu estiver procurando por um hotel na Bahia, estou sendo muito geral e tentando obter uma visão geral dos hotéis disponíveis para mim. No entanto, se eu estiver procurando por um hotel na Bahia próximo da Cachoeira Pancada Grande, então estou sendo mais específico e tenho uma chance maior de reservar um quarto. O segundo termo de pesquisa é mais fácil de classificar e pode resultar em um aumento notável no lucro.


Coloque o nome da sua marca em evidência

Na hotelaria há um movimento interessante em termos de pesquisa. As OTA`s são utilizadas pela grande maioria dos viajantes para pesquisar e comparar opções de hotéis, mas claro, elas não fazem nenhum link direto para o site do seu hotel. E muitos usuários tomam conhecimento de um hotel na Booking, e em seguida digitam o nome deste hotel de interesse no Google, para acessar a página e ver mais fotos e até comparar o preço da tarifa direto no site com o da Booking.


Por isso, se você analisar o Google Analytics normalmente há uma boa quantidade de busca “direct”, ou seja aquela que usuário digita direto o nome do seu hotel no Google. É muito importante que os meta títulos das páginas estejam bem descritos e sempre o meta título da home do site ter o nome do hotel.


Meta títulos são lidos pelo Google e são frequentemente apresentados em seus resultados de pesquisa. O meta título também é visto na parte superior do seu navegador da web ou em uma guia, se você tiver mais de uma aberta.


Por sua vez, os meta títulos das páginas internas, como a página sobre o destino, nem sempre é interessante ter o nome do hotel, pode haver uma oportunidade de posicionar esta página para outra palavra-chave relacionada ao destino por exemplo.


No Google Analytics, você consegue ver quais termos digitados mais geraram acessos ao seu site e também para ver se há ajustes necessários a se fazer.


É importante que tanto no meta-título quanto na meta-descrição da página tenha a palavra-chave de interesse do hotel.


Depois de analisar as alternativas e descrições, seja lá como seu site tenha sido desenvolvido é fácil solicitar estas alterações de descrição ao desenvolvedor o site do hotel. O campo que você procura ao editar sua página ou publicação é o título do Meta. Enquanto as palavras-chave Meta são muitas vezes vistas como redundantes, os campos Meta Tile e Meta descrição são direcionados diretamente para o Google, o que é motivo suficiente para usá-los.


Importante notar que meta títulos têm um comprimento recomendado de 50 até 60 caracteres.


Use a tag <H1> para classificar suas principais palavras-chave

Se você ainda não usa ferramentas de pesquisa de palavras-chave gratuitas ou software de pesquisa de palavras-chave profissional, é importante que você comece a usá-los. Já discutimos um pouco sobre a utilização de suas palavras-chave em seus meta títulos e títulos de páginas, mas como você os usa dentro do contexto do design do seu site?

Hoje em dia, existem várias maneiras de trabalhar suas palavras-chave em seu site, o que não resultará em uma penalidade do Google.


A maneira mais fácil é usar uma tag <h1> na marcação do site do hotel. As tags H1 indicam o título de cada página aos motores de busca. Pense neles como manchetes e sub-manchetes em um jornal.


Por exemplo, na página "Sobre o Hotel" podemos escrever assim a descrição H1 (que aparece na página),


Hotel X no centro de Florianópolis próximo ao Centro de Eventos da cidade e de vários pontos turísticos de Floripa!


Esta tag precisa englobar até 3 das principais palavras-chaves desta página do site do hotel que queira posicionar, sem perder o sentido da frase e sem afetar a experiência de leitura do visitante.


Crie uma grande estrutura de link interno


Se você olhar em torno dos blogs de gurus do marketing na internet, você notará que eles colocam com frequência links durante os textos para outras postagens e outras páginas do mesmo site (links internos). Isso porque este é um dos fatores relevantes analisados pelos bots do Google para melhorar seu ranking nos mecanismos de pesquisa orgânica do seu site.


Uma boa estrutura de links internos também evita que seus usuários de irem coletar informações extras fora do seu site e não voltem mais. Um exemplo prático é você escrever um blog post sobre um evento corporativo que vai acontecer no centro de convenções da cidade. É importante que em um dado momento do texto você coloque algo assim: “Consulte aqui neste link tarifas exclusivas para o “nome do seu hotel” que fica localizado a poucos minutos do evento. Se você não chamar o usuário para um link talvez ele só veja a informação sobre o evento e vá pesquisar hotéis e tarifas em outro site.


No lado técnico das coisas, se o seu site não está bem linkado internamente, o Google Crawler pode não encontrar suas páginas com facilidade. Portanto, seu site teria menos páginas indexadas e, como resultado, você veria menos tráfego vir diretamente do Google.


Configuração do Search Console e Analytics


O Google possui uma infinidade de ferramentas que ajudam os proprietários de sites, e seu hotel precisa se tornar íntimo com pelo menos duas delas, o Google Search Console e o Google Analytics. Cada um dos sites tem funções específicas, mas ambos trabalham juntos para de forma muito eficiente.


O Google Search Console é o hub para todas as informações relacionadas ao site do seu hotel. No Search Console você pode enviar seu site para ser indexado (rastreado pelo Google), verificar se há erros que podem prejudicar o ranking do seu site e obter uma visão geral dos termos e consultas de pesquisa que as pessoas estão usando para encontrar o site do seu hotel.


A primeira coisa que se sugere é uma vez que seu site esteja pronto para entrar em ação, é adicioná-lo a uma conta no Search Console e enviar seu site e sitemap para ser indexado.


Seja paciente com isso, às vezes demora um pouco. Por exemplo, se você sabe que seu site tem 25 páginas, a seção de relatório pode dizer que apenas 15 ou mais foram indexadas. Então, não entre em pânico e continue enviando seu site, pois, ao longo do tempo, o rastreador começará lentamente irá indexar mais páginas.


Liste seu hotel no Google Plus e Google Meu Negócio


O Google Meu Negócio e o Google Plus são muito parecidos com o Search Console e o Analytics, da maneira que eles trabalham juntos. Como um hotel é um negócio de presença física, você realmente não pode se dar ao luxo de ignorá-los!


Recentemente o Google passou a aceitar publicações de conteúdos também dentro do Google Meu Negócio. Nós fizemos isso aqui na Infotickets Hotel Marketing, incluindo o post 140 Dicas de Marketing Hoteleiro.


O Google Plus é a tentativa do Google de barrar o Facebook. A maior vantagem em usar e construir uma comunidade dentro da própria rede social do Google é o fato de que ela é executada pelo próprio Google. Se eles querem dados extras sobre sua empresa, onde eles vão olhar? Eles definitivamente vão verificar sua própria rede social antes de irem procurar em outras redes sociais e no seu próprio site. Ter uma página do Google Plus, usá-lá, de fato, e fazer conexões no reino do Google pode realmente ajudá-lo no lado direito do maior mecanismo de busca do mundo.


Estar registrado para o Google Meu Negócio permite que uma caixa defina no lado direito do Google quando estiver procurando por uma marca ou empresa específica. Também permite que seu hotel fique visível no Google Maps.


Seu site deve ser responsivo


No final de abril de 2015, o Google fez uma mudança de algoritmo que favoreceu sites responsivos. O que isso significava era que os sites que eram mobile friendly ​​foram recompensados ​​com um aumento nos